segunda-feira, 6 de abril de 2015

HOMOFOBIA CORDIAL.


Os perrengues da vida vai nos deixando cada vez mais críticos com a gente mesmo e com quem nos relacionamos. Eu já fui algumas vezes discriminado por ser negro, o que não posso mudar, por às vezes estar bem acima do peso e na semana passada ouvi de um amigo (heterossexual), que uma amiga nossa lhe pediu em off, para não me levar na sua casa, enquanto ela está namorando um cara que luta "muay thai" e que por coincidência é também homofóbico.
Uauuu, eu fiquei tão ofendido em saber disto, que nem consegui pregar os olhos de noite. Por sinal, estou até agora de olhos bem abertos e seco, pensando em me jogar do mais alto viaduto da cidade, se possível quando eles estivessem passando por baixo.
Convivemos num mundo cada vez mais cínico, onde as pessoas são coniventes com outras ideias absurdas, retrogradas, discriminatórias, achando que estão protegendo a sua relação (amorosa, social, sei lá). Temos uma visão errada de que a homofobia e a agressão são apenas aquelas que matam, espancam e levam a hospitais. Porém precisamos combater a homofobia cordial, aquela que não parece homofobia, que geralmente vem acompanhada de pequenas desculpas, com falsas intenções de proteção e cordialidade, bom humor e risadinhas no final. Quer saber? Vão tomar no cu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode fazer seu comentário clicando sobre o título da postagem onde será direcionado para Conversa Fiada, com espaço para a publicação da sua opinião. Ela será acolhida com atenção e carinho e sempre que possível respondidas.

Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...