domingo, 17 de janeiro de 2016

PÉRE-LACHAISE


E já que eu estou neste clima de admiração a arte tumular, nesta semana, embora eu já tenha uma paixão secreta e mal compreendida, que tal  se você for a Paris, incluir em seu roteiro uma visita ao Pére-Lachaise, situado no 20º arrondissement de Paris, considerado o maior cemitério da cidade e um dos mais famosos do mundo. Nele estão sepultadas  uma imensa lista de celebridades como, Alan Kardec, Edith Piaf, Modigliane, Chopin, Maria Callas, Jim Morrison, Oscar Wilde, Sarah Bernhardt, Honoré de Balzac, Molière, Yves Montand, Proust, Isadora Duncan, entre outros e sua visitação é gratuita.


Mesmo parecendo estranho escolher um cemitério para passear, eu posso garantir que há ótimos motivos para passarmos um tempinho neles. Alguns são verdadeiros bosques onde o clima fresco da vegetação, o silencio nos reporta para uma paz interior muitas vezes não conseguida em outro lugares agitados e barulhentos, são cheios de belos e enigmáticos epitáfios, esculturas que são verdadeiras obras de arte construídas em pedras, metais e madeiras, com a diferença de estarem expostas a céu aberto, garantindo o contato intimo e direto com a natureza.





Caminhar por suas alamedas, nos transporta para uma viagem ao passado, através da arte cemiterial, que em seus detalhes podemos perceber as transformações sociais, econômicas, políticas e culturais ocorridas ao longo do tempo na história do mundo. Alguns se destacam por sua suntuosidade e outros pela simplicidade como o de Isadora Duncan, de Edith Piaf e Jim Morrison,


O Pére-Lachaise, impressiona não só por seu tamanho e sua rica arquitetura neoclássica, criada por um arquiteto no século 18, chamado Alexandre Théodore Brongniart, mas também pela quantidade de gente famosas que lá estão sepultados.





O cemitério recebeu a sua denominação em homenagem a o padre , confessor do rei Luís XIV da França. padre François d'Aix de La Chaise. O cemitério foi oficialmente aberto em maio de 1804 os parisienses não aceitavam de bom grado a necrópole, localizada distante do centro, numa zona de difícil acesso. Esta situação só mudaria quando para lá foram transferidas ossadas de importantes personalidades, apaziguando as críticas da elite.

DICA:
Como o cemitério é enorme, você precisa comprar o mapa, pra encontrar o túmulo dos famosos que quer visitar, caso contrario poderá correr o risco de ficar perdido.

COMO CHEGAR:
Como referencia usei o Champs-Élysées  como ponto de partida até o Père Lachaise Cemetery, utilizado o metrô num tempo aproximado de 30 a 40 minutos. Veja no mapa:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode fazer seu comentário clicando sobre o título da postagem onde será direcionado para Conversa Fiada, com espaço para a publicação da sua opinião. Ela será acolhida com atenção e carinho e sempre que possível respondidas.

Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...