segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

ENTRE O BELO E O BIZARRO.


Eu particularmente não gosto de aranhas e gostaria de saber quem gosta desse bicho sinistro de pernas peludas e oito olhos, além de algum aracnólogo CDF apaixonado por esta espécie.
Acontece que em 2010, no Paquistão, devido às enchentes que atingiram várias áreas do país, aranhas começaram a fazer suas teia em árvores, criando "gigantescos casulos". A alta das águas, que em alguns locais chegou a durar seis meses, obrigou os bichos a procurar lugares altos como abrigo. 


A população da província de Sindh afirmou que nunca havia registrado este estranho fenômeno. Os moradores também afirmaram que a incidência de mosquitos ficou menor do que a esperada, já que os  insetos ficavam presos nas teias, reduzindo o risco de malária.


Considerada a pior enchente já registrada no mundo e que afetou cerca de 20 milhões de pessoas, o Departamento para o Desenvolvimento Internacional do Reino Unido revelou as fotos junto com uma matéria sobre os seis meses de cheias no Paquistão. 
Pessoas como eu, que não tem simpatia por aranhas, devem no minimo ficar confuso em achar este fenômeno belo e ao mesmo tempo bizarro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode fazer seu comentário clicando sobre o título da postagem onde será direcionado para Conversa Fiada, com espaço para a publicação da sua opinião. Ela será acolhida com atenção e carinho e sempre que possível respondidas.

Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...