sexta-feira, 25 de março de 2016

IDAS E VINDAS.

Então eu sinto nossas desigualdades como fórmulas matemáticas incompletas, nestas equações de verdades e de sentimentos que correm inexplicavelmente de uma ponta a outra da vida e no sentido contrario. Desencontros que revelam nossas diferenças, enquanto vais em tuas Idas e eu volto arrastando lembranças de outros tempos em que parecíamos seguir numa mesma direção. Tempos também de solidão, de pensamentos de inverno, de nuvens escuras e espessas no horizonte, de olhos ressecados ao vento, que por sorte, alguns verões lhes deram brilho, viçosidade. Tenho a sensação de que um dia, cruzaremos um pelo outro e bateremos nossas mãos acidentalmente na rua. Nos olharemos surpresos olho no olho, com a impressão de que nos conhecemos de algum lugar do passado...
Sabe? Nada disto é triste, são apenas constatações de que nos deslocamos para pontas opostas nesta vida, construindo o que somos hoje, seres humanos diferentes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode fazer seu comentário clicando sobre o título da postagem onde será direcionado para Conversa Fiada, com espaço para a publicação da sua opinião. Ela será acolhida com atenção e carinho e sempre que possível respondidas.

Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...