quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

O duro não é carregar o peso do chifre, mas sustentar a vaca!

Eu não sei por que achei esta frase que ouvi hoje, tão espirituosa. É, eu achei sim.. Eu acho que foi o jeito como o cara falou, sem nenhum sorriso ou pretensão de parecer engraçado, ou de virar uma piada. Saiu de sua boca como se fosse um desabafo pessoal ou uma grande verdade filosófica. Isso me faz pensar que o peso maior não é o que falamos, mas de que forma falamos.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Eu ainda não sei.

Eu ainda não estou bem convencido de que este seja realmente o meu caminho. Se esta história de mediunidade cabe em mim, serve pra mim; Enfim, se tudo isso não será algo passageiro que eu vá me arrepender, se eu não vou me enjoar de ficar com aquelas pessoas de roupas brancas, orando, orando e desejando o bem para o proximo. Este não parece ser o meu perfil, existem falhas nas minhas crenças, dúvidas, muitas dúvidas em alguns conceitos que me foram passado sobre a vida, a morte e a espiritualidade. Me comprometi de fazer um teste de adaptação, quem sabe?.. Eu ainda não sei, tá dificil tomar uma decisão!..

MAIQUEL DOUGLAS.


Inacreditavelmente o paciente que transportei para o Hospital da PUC na Sexta-feira, foi a óbito minutos depois de te-lo deixado na emergência.
Durante o transporte vinha até conversando com sua mãe, mas a o deixa-lo no hospital, fez uma parada respiratória e quando foi entubado pelo médico, começou a sangrar ativamente, comprovando estar com dengue hemorrágica, pré diagnosticada dois dias antes, numa unidade de pronto atendimento que tentava uma vaga hospitalar. Minha lastima é por que ele só tinha 19 anos, e para mim é quase inaceitável a perda de alguém tão jovem por questões burocraticas. Seu nome era Maiquel Douglas.

Treze minutos ou perto disto.

Eu encontrei este video na Internet, que trata da descoberta do amor entre dois homens, a principio heteros,  através da atração fisica. O vídeo é curto, didático, sensivel, porém só me conveu por ser didático, porque eu não acredito que dois homens heteros reagiriam desta forma tão civilizadamente, tentando através de um dialogo calmo e equilibrado procurar respostas sobre estas impulsividades maiores e sem controle que passam por cima das censuras e preconceitos pessoais. Acho que na pratica a coisa toda é mais traumatico e levada para uma banalização de proteção. Pois bem, vamos ao vídeo:


Guarda -Chuvas, não são morcegos.

Com o tempo, adquirindo alguns fios de cabelos brancos, a gente vai pegando algumas manias, alguns vicios novos. Eu postei aqui no Diario de Bordo, em algum texto que não lembro qual, não gostar de usar guarda- chuvas, mas acontece que eu mudei de idéia depois de conhecer alguns modelos comercializados em Nova Iorque. Eles são coloridos, alegres, alguns com cores sobrias mas combinativas que dão um charme todo especial ao usuario que quer se proteger da chuva e principalmente desfazendo aquela regra ultrapassada de que guarda chuvas masculino deve ser preto, como um morcego que se carrega a tira colo, pendurado no braço. Peguei uma nova mania agora, observar modelos de guarda chuvas que antes nem prestava a atenção, por me lembrarem de morcegos.

As diferentes matizes do amarelo.

Pra mim basta um passo, um olhar, uma palavra dita ou não pronunciada para que eu mude de ideia, para que eu refaça minha opinião e mude totalmente de perspectiva e intensão. Isto não é intransigência, por que eu até faço concessões, porém tem situações que me colocam em desconforto, que eu percebo serem dificeis de engolir, que não serão mudadas por mais que se sinalize os nossos limites de aceitação, de compreenção. É que alguns sentimentos, também possuem prazo de validade que se esmurecem se não forem correspondidos com a nossa expectativa.
Alguns sentimentos pessoais não podem ser entendidos por outra pessoa da mesma forma com que sentimos. Se tentassemos explicar, mesmo assim não seria emocionalmente entendido, simplesmente por que o meu amarelo não é igual a o amarelo dela e isto por um lado é fantastico, por outro lado, uma merda.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Tudo tem sua razão de ser.

Eu estava no trabalho quando o celular deu um sinal, avisando-me que alguém online queria falar, então respondi. Fiquei converssando por longos minutos até se esgotar o tempo, (tempo que acabaria o expediente, depois passar o plantão, entrar no carro e retornar para casa). Em casa nova conexão até chegar a madrugada e o cansaço tomar conta do corpo e da alma. Não sei onde isto tudo vai dar. Tem uma lição que aprendi e diz que tudo tem sua razão de ser, mas às vezes tudo se parece com uma complexa equação dificil de prever o resultado.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Corra, de pressa que ele vem vindo!

Sonhei que eu morava num cortiço e para chegar até ele, eu tinha de atravessar um longo beco estreito, acidentado e escuro, limitado de um lado por uma cerca de madeiras, que margeava um esgoto fétido e a céu aberto.
Por este beco, corria durante a noite, um enorme corcel negro. O animal era selvagem e para que não fossemos atropelados por ele, eu e alguns moradores, tínhamos de cronometrar a distancia e o tempo que levaríamos para chegarmos em nossas casas com segurança, sem encontra-lo pelo caminho. É estranho, mas já tive este sonho tantas vezes, acho que desde criança. Não sei se este sonho tem algum fundamento místico ou emocional.


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Limonada.

Se eu te espremer com toda a minha força e determinação que por vezes é de minha natureza, o que vou conseguir alem do cansaço nos meus dedos magros e cansados, da minha paciencia que se dobra, quase se ajoelha, da minha esperança que se infinda e quase definha?
Um dia vais matar minha sede com o pouco que eu te peço?
"Ora voce vive tão distante, muito além do que eu posso ter..."

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Café com torresmo para uma amiga que está distante.

Se eu fosse tu, sabe o que eu faria com esta pequena insatisfação embalada com a chuva que cai lá fora e respinga na vidraça? Nada, absolutamente nada que forçasse a mudar de alguma forma esta relação cheia de espaços vagos, que começa a perder o gosto, o mistério, o interesse e abre um grande espaço vazio. Eu iria tomar um café com terresmo, até que me provocasse náuzea.

A descoberta de um erro.

Eu me frustei e reclamei de uma ligação que não veio e até postei aqui no blog minha indignação pela desatenção em plena semana de Carnaval, mas quer saber de uma coisa?., ainda bem que ela não veio, por que a espera serviu para que eu fosse posteriormente mais observador de alguns detalhes que passaram desapercebidos quando eu estava curioso. Passado este estagio, o da curiosidade, e um novo encontro casual com a mesma pessoa, eu percebi que não queria mais e que minhas espectativas eram outras bem diferentes e a frustração inicial se transformou num grande alívio.

Marquem bem esta data!

Marquem bem esta data em seus calendários mentais: "18 de Fevereiro de 2013", pois foi nesta Segunda- feira que o casamento entre pessoas do mesmo sexo, passou a valer de vez no estado de São Paulo, a partir de uma decisão do Tribunal de Justiça, que obriga os cartórios a reconhecer e documentar casamentos de homossexuais do mesmo jeito que aceitam e documentam os de heterossexuais. Ja estava mais do que na hora das politicas governamentais implementarem a liberdade das pessoas escolherem com quem devem viver e serem felizes, ja que tem deveres e obrigações como qualquer cidadão que paga impostos. Que atitude tomar diante dessa decisão a não ser aplaudi-la de pé e ficar observando as caras e beiços de Malafaria, Bolsanaro e Ratzinger?

Mentes Perigosas.

Caiu em minhas mãos, através de uma amiga, o livro "Mentes Perigosas", da escritora e psiquiatra carioca, Ana Beatriz Barbosa, que eu não consigo parar de ler e ainda retrocedo algumas paginas que ja li anteriormente e achei interessante. O livro não é academico, não possui conceitos e  linguagens cientificas, é simples, claro, direto e tem por o objetivo fazer o leitor se não identificar, pelo menos conhecer como funciona a mente doentia de um psicopata. Tammbém é cheio de historias verídicas que ajudam a ilustrar o seu conteudo e fazer-nos identificarmos com algumas situações vividas. O livro veio a acalhar  numa epoca onde convivemos diariamente com noticias barbaras de violencias mostradas na telinha da TV, como pais que jogam seus filhos pela janela do apartamento, de filhos que planejam friamente e executam o assassinato dos pais, esposas que esquartejam maridos ainda vivos e muitos outros casos que se  não surtiram em mortes violentas, causaram grandes danos emocionais as suas vitimas e a sociedade, cada vez se sentindo mais ameaçada.

Sedução, ciumes e competição.

Sou curioso e fui em busca de respostas... Respostas essas que é dificl de se obeter em se tratando de relações diferentes e complexas que movem os profundos sentimentos humanos. Talvés nossas respostas se alicercem na propria experiencia. Eu queria saber  em particular, de que forma é sustentada estas relações que movem o poliamor, que sentimentos o mantem vivo na esfera emocional das pessoas envolvidas. E então uma pessoa que viveu uma relação dessas me confidenciou: As tecnicas de sedução, o ciumes e a competição.
Bom, eu sei que seria injusto generalizar, enquadrar, todas as relações deste tipo apenas numa experiencia vivida e pra mim contada, com apenas uma opinião `a respeito, mas dado os fatos minuciosos que me foi confiado na converssa, há uma grande possibilidade de verdades. Por que não acreditar né mesmo? Se observarmos no video que postei logo abaixo e que mostra a experiencia de algumas pessoas, uma das primeiras palavras utilizadas pela primeira depoente e a palavra CIUMES. Assista!




Eu copiei de um site, alguns conceitos de poliamor, para que o leitor possaa entender melhor do que se trata:
Tipos de polyamory
• Polifidelidad: consiste de vários relacionamentos românticos em que o contato sexual é restrito a membros específicos do grupo, que não é, uma relação aberta.
• relação de casamento ou do grupo: uma pessoa se casa com vários maridos (poliandria) ou múltiplas esposas (poligamia) e essas relações, por sua vez pode ou não casados ​​e manter uns com os outros.
• Relações com a mídia: cada pessoa pode ter múltiplas relações em diferentes níveis de importância para pessoas diferentes.
• A relação mono-poli amorosa: um membro é monogâmica, mas concorda que o outro tem mais relacionamentos.
• relações hierárquicas: há uma primária e uma secundária, como na maioria dos casamentos abertos.
• Medidas geométricos: o nome do tipo de relação indica o número de pessoas envolvidas e ligações a sua relação, como no caso de o trio, ou o bloco. O mesmo princípio funciona para 'V' relações 'N' e 'W', onde o vértice corresponde ao indivíduo com duas conexões.
• Relações tribo: um grupo de pessoas pertencentes a uma mesma identidade e do amor e das relações sexuais que obedecem redes complexas próprio clã.
Sucesso e Fracasso
Embora não haja nenhum estudo sério de poliamor, portanto, qualquer comparação entre mono e poli relacionamentos é puramente anedótico e carente de um contexto científico. No entanto, a satisfação no relacionamento ea durabilidade do que poderia ser dois indicadores de sucesso.
As críticas do poliamor são baseados principalmente na duração da relação fugaz, mas isso é porque está sendo medido pelo critério da monogamia, em que o sucesso repousa na eternidade, "Eu vou te amar para sempre" é a taxa básica, embora as taxas de infidelidade são muito elevados e muitas vezes mantém o casamento para salvar a face.
Poliamor é uma função da praticidade, é muito mais fluido do que o casamento tradicional, mas não duram para sempre, geralmente classificados como um sucesso porque pode terminar sem a amargura que acompanha muitas pausas nos casamentos monogâmicos.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Lado a lado com um psicopata.

Eu nunca estive conscientemente ao lado de um psicopata tão absolutamente reconhecivel como estive ontem à noite durante o meu plantão. Pelos menos se já estive antes, não tive conciencia de ter estado, passando desapercebido por mim. 
Foi num socorro que fiz ontem à noite, cuja a vitima, usuaria do Sistema Unico de Saude, foi agredida a pauladas por um vizinho depois de uma mera discussão, o que lhe rendeu uma posivel fratura de tibia e de clavicula. A vitima que na verdade era o próprio psicopata, depois de estar acomodado na ambulância para ser removido, me confessou estar em liberdade condicional por roubos e assaltos a bancos, como tambem alguns homicidios anteriores, onde incluia o assassinato do proprio filho, a quem deferiu pauladas até a morte, por ser um posivel estrupador de menores. 
Além desta barbarie, contou ainda ter matado o filho da propria mulher que o acompanhava na ambulância e que na ocasião estava gravida e por ele agredida à socos e a pontapés na barriga.
Era imprecionante a frieza, a crueldade e a falta de moral com que contava suas atitudes criminosas, diante de mim e da esposa que visivelmente demonstrava medo dele e tambem um certo apreço pelo marginal. Observei tambem que me contava todos aqueles absurdos, não com a intenção de me assustar, mas de provar força, coragem e masculinidade, além de buscar alguma aprovação, ja que justificava suas atitudes com seus conceitos morais doentios e fragmentados de ódio, com certo orgulho das maldades que fez. Dizia ter simpatizado com a minha pessoa, o que evidentemente não dei crédito, pois precisava isso sim me imprecionar, já que necessitava da minha ajuda profissional para se livrar da dor. Fatos abominaveis deste tipo, eu me cansei de tentar entender, é feio demais. Portanto eu passo!..

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Poliamor

Faz algum tempo que uma ideia me tem sido timidamente estimulada por terceiros e vem crescendo na minha cabeça, como uma semente que se joga em terra árida e não se dá crédito, mas que aos poucos vai dando algum sinal de vida. Um pequeno broto que começa a se mostrar, quase imperceptivel e que vai causando surpresa por sua persistencia em aflorar, provocando-me alguma curiosidade com sabor de antinatural e de pecado.
Mas daí que surge a apresentação de coinscidências externas jogadas na minha cara pela telinha da TV, fazndo-me questionar e me perguntar: Isto é uma coinscidência ou uma mensagem de forças maiores que quer abrir possibilidades? Ainda tem o preconceito que tentamos derrubar, mas nos acompanha e nos faz temer as consequências e de que forma estas relações poderão se mover nas nossas vidas.

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Um golpe positivamente sujo.

Eu astuciosamente convenci minha amiga a comprar um vestido novo. Eu logo que o vi pendurado na arara da loja, percebi que era a sua cara e que cairia perfeitamente no seu corpo e na sua alma. Eu estava certo, ficou perfeito. Eu espero que a novidade cause algum frison amanhã no seu encontro de Domingo com o namorado. Por outro lado se não der o efeito esperado, puta que o pariu, o cara é cego.

Olhares que te buscam.

Quando cruzo por alguém como eu cruzei hoje de tarde no Bourboon e me lança aquele olhar que te busca com alguma insistencia, e que eu não sei se é por me achar parecido com alguem de sua relação, se por identificação de sexualidades, se é por estar em busca de alguma resposta de aprovação ou reprovação do seu estimulo sensitivo neuronal, eu tenho vontade de encarar os fatos, seguir atrás e desvendar de vez o misterio. Perguntar diretamente do que se trata, sem agressões; Mas isto eu já sei que é uma agressão. Mas também sei que as coisas não funcionam deste jeito. Eu não ganharia uma resposta sincera, honesta, então então deixo pra lá e finjo que não entendi absolutamente nada, seguindo meu destino até desaparecer a neurose. Me diz uma coisa, isto ja aconteceu com voce, ou é só comigo que acontece?

É dificil me amarem.

Tem algumas verdades que eu descubro sobre mim e algumas pessoas em vários momentos: Quando eu vejo filmes, leio livros, blogs, revistas e frases soltas em pedaços de papel jogados na rua, no corredor do ônibus, nas paredes do metrô, em muros grafitados ou nas minhas próprias gavetas.
Dai, eu descubro o quanto é difícil de me amarem pessoalmente, porque muitas vezes eu não tenho lógica, não tenho as atitudes esperadas, não tenho paciência e me reinvento erradamente para encobrir estas falhas e alguns desconfortos pessoais. Por isso é mais fácil de me amarem à distancia, nas redes sociais, nas mensagens por celulares, não pessoalmente.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Isto serve pra todos.

Será que existe uma idade especifica para assumir a homossexualidade publicamente?  Eu pergunto isto, por que eu sei que existem pessoas que pensam que sim, por acreditarem que essa descoberta é coisa de adolescentes, de jovens inseguros e problemáticos que ainda não se descobriram, ou simplesmente por serem desmiolados por falta de uma orientação familiar e religiosa. 
Pois saibam que numa casa de repousos em Nova Iorque, quatro casais de idosos gays foram homenageados no Dia dos Namorados, com a apresentação de suas musicas favoritas ao vivo, onde também se originou um vídeo deste evento colocado na Internet. São três casais que vivem juntos a pelo menos uns cinquenta anos e o quarto, um casal de octogenários, que se conheceram há apenas 2 anos em um serviço de encontros pela internet!
Isto tudo me faz pensar que com o passar dos anos o que sobrevive além do sexo, da tesão, e todas as mazelas complexas de sedução, é o amor, a amizade, o companheirismo, e o respeito mutuo, independente da orientação sexual. Osho disse num dos parágrafos de um de seus livros, que haverá um tempo em que somente isto sobrará do nosso lado e isso se tivermos sorte e sermos merecedores, de ter-mos alguém para nos fazermo companhia e relembrar dos bons e maus momentos. Isto serve pra todos.

Das decisões...

Mas ainda falando em decisões, eu preciso me decidir, preciso dar uma resposta ao convite que me foi feito antes do Carnaval e que ainda não tenho uma definição clara sobre  o que devo realmente fazer. Evidente que ninguém me colocou uma corda no pescoço, mas acontece que eu sou daqueles que carrega o peso da responsabilidade de dar uma resposta (ao menos para mim mesmo) e que no momento não tenho. De qualquer forma, eu devo me conhecer o suficiente para saber que tomarei a decisão mais sensata, pois não sou de dar salto de grandes alturas ou de me jogar em grandes profundidades sem estar pelo menos emotivamente envolvido ou decididamento convencido do caminho certo.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Alguem que caiba nos nossos sonhos.

Eu fui a o mar e não cheguei nem na beira para molhar meus pés ou ouvir o seu ruido arrastando-se na areia molhada. Eu fiquei apreciando cheiros, gostos e ruídos a minha volta, lendo, ouvindo musica, trocando ideias, observando algumas manifestações silenciosas e naturais que acontecem nesta terra dos homens que buscam coragem, que procuram respostas, que tentam entender seus próprios sentimentos, mas sentem medo de arriscar decisões. Decisões são sempre difíceis e eu compreendo estas posições de conforto que estabelecemos, pois segui nesta posição durante grande parte da minha vida, sentindo medo de saltar de grandes alturas, de mergulhar em grandes profundidades, fazendo-me perder oportunidades. Eu deveria nesta minha ida a praia, ter sorrido mais, ter brincado mais e usado as palavras de Cazuza no momento certo: "Não podemos ver a luz e não iluminar nossas mini certezas ou ficar esperando alguém que caiba nos nossos sonhos." porém...

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Alguém me disse.

Eu estava preparando o café da manhã, quando uma amiga entrou rapidamente na cozinha e de repente, ouvi a voz cristalina da Gal cantar nos meus ouvidos: "Alguém me disse que tu andas novamente, de novo amor nova paixão, toda contente. Conheço bem tuas promessas, outras ouvi iguais a essas...Esse teu jeito de enganar conheço bem."
Eu fiquei pensando e querendo entender a relação entre a cena que acontecia e a musica que invadia meu cérebro naquele momento. Depois lembrei que alguém me disse que captamos energias que não são nossas e que servimos de veiculo condutor sensitivo de outras pessoas. Deixaram pra mim em seguida, uma flor amarela sobre o canto da mesa.

Sonata de violinos.

Nada me faltava naquele momento. Eu estava  ouvido sonatas de violinos e pássaros à uma certa distancia. Meus olhos ficaram arregalados, minhas mãos tremeram e os pensamentos confusos, antes de eu realmente me entregar. A entrega por vezes é fácil e noutros momentos tão difícil. A vida planeja momentos de indulgencia, de silencio e de criatividade.  

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Como plumas ou pétalas ao vento.

Ione soa suave nos meus ouvidos como Yanes, yang, ou coisa parecida, como plumas ou pétalas que são largadas ao vento e navegam sobre espumas da Estrela de Galícia.  Minha mãe tinha uma amiga que se chamava Ione, uma mulher negra e linda que usava sapatos de saltos altos amarelos, quando as mulheres em geral nem ousavam usar. O que tem as Iones que conheço deste mundo? São elegantes, impulsivas, revolucionarias, apaixonadas, misteriosas, curiosas, misticas? Lembro-me de Ione, do seu batom vermelho, do perfume de cheiro forte e delicado, desde que eu pertencia a outro mundo. 

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Amigos tem que ser britânicos.

Se esgotou o teu tempo. Não!.. O mais certo é dizer que se esgotou o meu. Hoje cedo conversei com um amigo que me aconselhou a viver a minha vida, sem expectativas de esperar a posição dos outros. Será que isto é possível? Quero dizer, viver sem nenhuma expectativa? Acontece, que cada um tem as suas urgências e a minha foi ficar no aguardo por três dias.
Então se resolveres ligar, não estarei mais disponível, pelo menos até terminar o carnaval.
Eu não tenho muita sorte com a maioria das pessoas com quem me relaciono, poucos são os que tomam a atitude de pelo menos dizer: _Ora não poderei ir, Não vai dar...
Eu deveria ter somente amigos britânicos que se não são pontuais, são educados o suficiente para se justificarem. Isto cada vez mais acontece entre as pessoas, virando um tipo vício global.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Aqui é que se come bem e barato.

Neste Sábado de carnaval, com a cidade meio vazia, a maioria das pessoas na praia, aproveitei para dar uma caminhada no Bom Fim e depois almoçar num daqueles bifês da Osvaldo Aranha, que de vez em quando costumo fazer. Todos tinham lugares sobrando, sem aquela filas homéricas para aguardar uma mesa disponível. O Gourmet da Redenção estava de portas fechadas e o Piatto Grill, onde normalmente almoço, oferecia o bifê livre com varias opções de carnes e grelhados por R$ 19,00 sobremesa e um cafezinho de cortesia enquanto se paga a conta. Mas decidi enfrentar a Lancheria do Parque, um dos locais mais antigos do Bom Fim e que oferece alem de lanches, como hamburguer,  pastéis,  um bifê de comida simples, barata com direito a uma carne e nada de requififes. A Lancheria do Parque, faz parte da história de Porto Alegre, está na lista dos ambientes frequentado pela comunidade gay da cidade, já foi mencionada por revistas especializadas em gastronomia, alem de ter sido palco e documentário de um curta.
O bifê saiu por R$ 10,00 neste Sábado, sem sobremesas e é cobrado R$ 8,50 durante os dias da semana. Estava mais cheio que os outros restaurantes e eu até dividi a mesa com duas senhoras uniformizadas, que possivelmente estavam na hora de intervalo e reclamaram do acréscimo de R$ 1,50 o bifê. Isto serviu para me comprovar o quanto a comida por aqui é acessível, se comparada com outros lugares onde comi. Na Lapa, Rio de Janeiro, era preciso andar muitos quilômetros para se conseguir um bom preço e "bifê livre", era uma palavra que ninguém conhecia. Os pratos normalmente eram A La Carte e não baixavam dos R$ 24,00 para cada pessoa.
Em Nova Iorque, um prato A La Carte, constituído de massas e uma salada verde com lascas de tomate: U$ 16,00 à 18,00 (dólares mais taxas), o que significa na nossa moeda mais que o dobro do preço. Optei algumas vezes por comida chinesa, mas a ultima que comi, me arrependi amargamente por ter pago 9,00 dólares e quase vomitado dentro do prato, com o chines me olhando. Os restaurantes brasileiros que visitei em N.Y, é somente para americano consumir e a gente apreciar do lado de fora.

Uma salva de palmas.

Sexta- feira fui pagar algumas faturas no Bourbon Shopping aqui perto de casa e depois fiquei dando voltas, olhando vitrines, antes do costumeiro cafezinho expresso com uma pequena dose de água mineral. Mas o que me chamou mais a atenção, foi duas jovens que beiravam seus vinte e três anos de idade, caminhando de mãos dadas pelas dependências do prédio, de maneira tranquila e sugestiva de um compromisso que ia muito além de uma simples amizade, fazendo o mesmo que eu estava fazendo. Bom isto não é mais nenhuma novidade nos dias de hoje, eu particularmente já assisti varias dessas cenas que considero dignas de uma salva de palmas e que me faz pensar em como o mundo está mudando para melhor, apesar dos gritos de histeria de Silas Malafaia e as convulsões da igreja com seus discípulos pedófilos. Nos Estados Unidos, a Suprema Corte já está prestes a dar a palavra final sobre o reconhecimento do casamento igualitário enquanto que a Inglaterra e a França, atravessam ferrenhas discussões de que frutas apropriadas devem utilizarem na salada de frutas, pois já perceberam o preço que podem pagar se ficarem do lado errado da historia. Mas ninguém é tão bonzinho assim, o que acontece é um jogo de vaidades e interesses, do qual ninguém quer ficar pra traz, o que é bom disto tudo, é que as vezes saímos beneficiados.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Sou menos, sou mais.

Me disseram que ficastes descontrolado ao me conhecer, perdido, cheio de atos falhos e com pequenas sismos inaudíveis no interior das veias. Eu ao contrario de ti,  fiquei muito a vontade ouvindo Ana Carolina em meu celular enquanto os aguardava. Já no carro, tomastes a iniciativa de pedires meu telefone, dizendo mais de uma vez que irias me ligar. Do que tens medo afinal?.. Eu não sou tudo isto que inventastes, sou menos, sou mais.

Faltou algo.

Nem tudo que é belo nos cabe no bolso, na nossa cama, na nossa vida, nos nossos mais profundos e íntimos desejos; Ainda tem a elegância, o intelecto, a cultura que não é tudo mas causa diferenças. Mas quando existe algumas limitações capazes de discriminar e perder o que é mais belo, então falta aquilo que não conseguimos detectar de inicio, mas sentimos que falta e se torna imprescindível para continuarmos com alguma expectativa. Então:

Sem controle remoto.

Eu pensei no cara  e ele apareceu  por aqui agora à tarde. Buzinou e se fez visível do outro lado da rua sem sair do veiculo, enquanto eu estava na janela. Me preocupo por sua doença, por sua obsessão que arrasta toda a sua família para um stress interminável; por outro lado, uma parte de mim o compreende e o admira por sua coragem, audácia e resistência a velhice, por não entregar os pontos, por dar margem a todas as suas possibilidades, desejos, sonhos e obscuridades. Ele é uma egoísta eu sei, um egoísta atrapalhado e com zero de baixo estima e eu fico pensando quem sou eu para julga-lo, para lembra-lo do seu lugar, ele é quem deve decidir seu próprio caminho sem controle remoto.

Judite vá dormir!

Judite apague a luz, feche a janela e vá dormir, já é tarde. Chega de ficar acordada, cansada, debruçada sobre o laptop, imaginando, sonhando. Eu não sou mais exibido do que você e o resto do mundo. Eu sou um pouco responsabilidade sua, dos seus conselhos que você não segue, da sua malicia, da sua bondade, da sua estratégia de proteção. Hoje sou o resultado de um desejo social esperado, o que todos queriam ver, comprovar e eu também; talvez um mérito seu. Descanse, apague a luz, eu não me sinto algo melhor do que você, nem ninguém!..

Acredite em mim.

Se eu disser que estou caindo de um prédio, acredita em mim, eu realmente estou caindo. Eu precisava cair, sentir minha queda livre, me espatifar lá em baixo e depois me refazer na dor, juntar os pedaços, peça por peça do meu corpo e sair andando. Mora em mim todos os suicidas que querem viver e crescer. Este talvez seja o único jeito de crescer. Me espere na calçada e enquanto caio, bata palmas.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Você é Ativo ou Passivo?

Meu colega tem fixação por sexo e fala o tempo todo sobre o assunto. Possivelmente deve dormir e sonhar com sexo, acordar exitado pensando em sexo e demonstra não entender muito bem a diferença entre transexual, bissexual, homossexual e transgêneros. Durante conversas que surgem à respeito entre colegas, ele faz a maior confusão com as explicações que lhe são colocadas. 
Cria uma verdadeira salada de frutas quando o assunto é ser ativo ou passivo, mas fica muito curioso e interessado em saber quem empurra o carinho no supermercado, ou quem fica por baixo ou por cima na hora do vamos ver. Eu encontrei esta fotografia criativa na Internet que já pensei em transforma-la num cartaz educativo e levar para ele, quem sabe fica mais fácil dele entender. O pior de tudo é explicar também, que nem tudo segue a mesma regra, que parafuso pode virar porca ou vice versa.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Não vou para Salvador.

Eu deveria ter me organizado mais e ido para Salvador neste período de Carnaval, que o diabo está solto. Na Segunda-feira,  assisti Ó Pai Ó e me deu saudades daquele lugar de gente simples, sofrida, alegre e bonita. Bom, sem stress, eu sinto que algo está vindo na minha direção e preciso aguardar por aqui até que seja esclarecido alguns sinais.

Um bocadinho mais de atenção.

Algumas pessoas são de uma beleza impar, sobressaindo-se da maioria e eu tinha me encantado com aquele par de olhos azuis, que fiz questão de elogiar, mas depois observando sua forma de andar e de parar repentinamente com as pernas excessivamente abertas, algo pareceu ter desandado nas minhas primeiras impressões. Alguns homens forçam uma masculinidade que não tem necessidade de forçar, tornando-os artificiais e até grotescos. Beleza é um conjunto de coisas que se encaixam harmoniosamente presenteando os olhos de quem a assiste. Eu percebi também alguns gestos forçados, uma certa vaidade que o torna propositalmente distante, separado por uma cortina de vidro dos simples mortais a sua volta. Será que por de traz dos olhos tem conteúdo? Às vezes a beleza por si só, não tem suporte para se manter e algumas sutilezas são percebidas com um bocadinho mais de atenção e tudo tem de ser na dose certa.

Duvidas me perseguem.

É, a gente passa por fases que nos surpreendem a cada momento da vida; São fases de alegria, de tristeza, de enfrentamentos, de superação, de estabilidade emocional e até de um desconforto que não se sabe a origem e que de repente nos toma de surpresa. Não é melancolia, é outra coisa, uma especie de desconforto mesmo, que parece se apoderar de mim e então fico como se estivéssemos caminhando sem rumo, sem perspectiva, sem colocar os pés no chão e tudo é desconfortavelmente relevante a minha volta. Desde Sábado que isto não tem jeito de melhorar. Fiz ate uma seção de Apometria na Segunda, mas por enquanto estou me sentindo do mesmo jeito. Acho que ainda é pouco tempo para esperar resultados. Só tenho vontade de me jogar na cama e dormir, dormir, dormir. Quando acordo a cabeça parece estar vazia e os pensamentos meio fragmentados em coisas sem sentido. Recebi um convite de muita responsabilidade neste dia e isto me causou um certo medo. Duvidas me perseguem desde então. Eu não sei onde termina em mim o delírio e começa a mediunidade dita.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Cão sem dono.

E se eu bater na tua porta e não abrires e se abrires me olhar por uma lasca e fingir que não me conheces como eu vou ficar? Não to acostumado com este tipo de rejeição, acho que ninguém está. Sou do tipo raivoso que não imploro atenção, mas que me amargo e me enveneno com estes sentimentos estranhos. Agora Elis canta "Cão Sem Dono" do meu lado e me abre cicatrizes que não deixarei sangrar. Sinto dores que me rasgam as costas. Sou capaz de voar sobre tua porta e teu telhado, observando tua chaminé sem vida, sem fumaça, tua rua, teu bairro, tua cidade e desaparecer por este mundo. Eu já conheço o caminho da minha felicidade.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Chuva, banho, vinho e emoções que combinem.

Enfim a chuva chegou por aqui dando aquela trégua ao calor insuportável de dias. Vontade de sair correndo pela rua e tomar um banho de chuva, um banho de chuva, na voz da Vanessa Da Mata. Depois uma chuveirada decente, um vinho, um filme, e muitas emoções que combine com esta noite.

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Pedaço de mim.

Hoje senti que me faltava um pedaço, um pedaço que me acostumei a carregar junto comigo e de repente não estava mais junto de minha alma, de meu corpo. Eu não estava inteiro, não estava alegre, nem triste. Me faltava este pedaço que eu perdi ou me arranquei, mas que às veze sinto falta. Eu não vou bater em portas para procura-lo, nem jogar cartas de tarô, eu tenho medo de me arrepender se encontro-lo por ai caído no chão, então vou aguardar a chuva chegar. Tem uma frase de Caio Fernando de Abreu, que é mais ou menos o que senti: "Sabe, eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre virgulas, aspas, reticências." É isso!..

Cada um sabe a dor e a delicia de ser o que é

Eu gosto de raridades, não gosto de gente previsível ou mais chata do que eu. Mas as raridades podem ser encontradas até nas páginas azuis do Facebook e isso pode ser imaginação de quem navega por essas bandas virtuais. Tudo pode ser falso. Encontrei dia desses o que penso ser uma raridade, eu posso estar enganado, pois ele joga vídeo game feito criança, usa brinco, pinta a cara e o olho feito palhaço. Faz pose de herói, lambe os dedos depois faz caretas. E eu, não faço nada disto, por que cada um sabe a dor e a delicia de ser o que é. Eu faço apenas malabarismos.

Forno Alegre.

Porto Alegre se tornou nos últimos anos um verdadeiro forno para se viver, tanto que algumas piadistas locais, apelidaram a cidade de Forno Alegre. Mas quem pode viver com bom humor num ambiente tão quente e abafado? Eu particularmente não lembro de ter experimentado por aqui tanto calor. Na quinta e na Sexta-feira as temperaturas não baixaram dos 28 graus, chegando aos 32 graus e sem que soprasse pelo menos aquela brisa salvadora. Neste Sábado os especialistas no clima, preveem pancadas de chuva à tarde e também durante a noite. Tomara que São Pedro nos faça o favor de mandar um pouco de chuva para aliviar este calor infernal.

Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...